Blog Guias

Viagem para o Chile: O Guia Absolutamente Completo

Por Nicolle Podlasek

Confira abaixo nossas dicas para ter uma viagem inesquecível!

Você já pensou em fazer uma viagem para o Chile? O destino é dos mais fascinantes do mundo. Desde os encantos de Santiago, até as paisagens surreais do Atacama, o local surpreende com suas paisagens incríveis e culinária inusitada.

O país atende todos os tipos de turistas: ele pode ser o destino perfeito para aventureiros, que buscam conhecer as famosas pistas de esqui, trekkings, vulcões e desertos, aqueles que apreciam o enoturismo e até mesmo aqueles que querem aproveitar a paisagem urbana. Por isso, criamos esse guia completo de tudo que você precisa saber antes de viajar para lá. Confira!

O que fazer?

O país tem uma grande extensão, apresentando lugares repletos de glaciais, como a Patagônia Chilena até a região desértica no Norte, e, com isso, inúmeras possibilidades de aventuras. Confira a seguir algumas dicas para montar o seu roteiro de viagem no Chile:

Santiago

Santiago é a capital e maior cidade do Chile, localizada no vale central chileno, bem ao lado da cordilheira dos Andes. É um destino charmoso e relativamente barato, que atrai inúmeros brasileiros anualmente por sua beleza, cultura, gastronomia, vinícolas e, é claro, seu inverno cheio de neve e estações de esqui.

Vinícolas

Um dos melhores produtores de vinho do mundo, o Chile tem uma estrutura fantástica para o enoturismo. São diversas vinícolas para conhecer, como Vinícola Concha y Toro, Vinícola Undurraga, Vinícola Santa Rita, Vinícolas do Valle de Casablanca.

Valle Nevado e Parque Farellones

O Valle Nevado é um famoso centro de esqui chileno, desejado por muitos visitantes que querem ter o primeiro contato com a neve. Já o parque Farellones é o local ideal para diversão na neve, com inúmeras atividades para todos os gostos e idades.

Viña del Mar e Valparaíso

Conhecida como Cidade Jardim, Viña del Mar leva esse título devido a sua beleza, organização e modernidade. Além, claro, do zelo por parte da Prefeitura. Já Valparaíso, que teve seu centro histórico declarado patrimônio da humanidade pela Unesco em 2003, é palco do Congresso Nacional, das Forças Armadas do Chile, do primeiro Corpo de Bombeiros Chileno e do primeiro jornal do país, o “El Mercurio”. É aqui também onde está localizada uma das famosas casas de Pablo Neruda: La Sebastiana.

Cidade

santiago

Viajar é muito mais do que descobrir lindas paisagens. É viver o local. E uma ótima forma de vivenciar isso é por meio de um tour pela cidade. Se você gosta de um agito, vivenciar a vida noturna de Santiago pode ser a escolha ideal!

San Pedro de Atacama

San Pedro de Atacama é o principal destino turístico dos brasileiros no imenso Deserto de Atacama, o deserto mais árido do mundo. Localizada a aproximadamente 2400 metros de altitude e cercada por cordilheiras, a cidade é bem rústica e reserva paisagens incríveis e inesquecíveis para os viajantes dispostos a desbravar seu entorno.

Termas de Puritama

As Termas de Puritama são piscinas naturais de águas termais formadas pelo rio Puritama no fundo de um canyon rochoso. Suas águas, com temperatura entre 25ºC e 30ºC, são ótimas para relaxar e os diversos minerais contidos nelas possuem propriedades medicinais com capacidades para a cura de doenças reumáticas e para o banho terapêutico.

Lagunas Escondidas de Baltinache

Conjunto de sete lindas lagoas de águas salgadas, possuidoras de águas azuis transparentes e margens brancas de sal. Em duas das lagoas, o banho é permitido e suas grandes concentrações de sal produzem um incrível efeito de fácil flutuabilidade em suas águas frias.

Lagunas Altiplánicas

As Lagunas Altiplânicas Miscanti e Miñiques são um dos cenários mais icônicos e procurados da região, com uma paisagem que combina os cumes nevados das escuras montanhas homônimas com o azul profundo de suas águas, além dos tons esverdeados e amarelados da vegetação ao redor.

Tour Astronômico

A altitude elevada do local e a baixa umidade do ar fazem do Deserto do Atacama um dos melhores locais para se observar as estrelas. Para isso, você pode fazer o conhecido Tour Astronômico. Um fator de grande importância, que deve ser observado ao agendar o seu tour astronômico, é a fase da lua. Quanto maior estiver e mais iluminação a lua refletir, mais iluminado estará o céu e menos estrelas e objetos celestes poderão ser observados a olho nu. Sendo assim, a melhor fase para observação é a Lua Nova ou o mais próximo possível dela. Nos períodos próximos da Lua Cheia, o foco do tour deixa de ser as estrelas e constelações, passando a ser a observação da lua e de sua geografia.

Valle de la Luna

Um dos destinos mais famosos de San Pedro de Atacama, o Valle de la Luna possui uma das paisagens desérticas mais icônicas e reconhecidas do mundo.

Geysers del Tatio

Geysers del Tatio

O Geysers del Tatio é o terceiro maior campo de gêiseres do mundo e o maior do hemisfério sul. São dezenas de colunas de vapor de água emanando da terra num campo com área de 10 km2 e 80 gêiseres.

Laguna Cejar

laguna cejar

A Laguna Cejar, uma lagoa que possui grandes concentrações de sal em suas águas, o que permite aos banhistas flutuarem sem nenhum esforço, enquanto dezenas de outros turistas tomam sol em suas margens.

Valle del Arcoiris

valle del arcoiris

O Vale do Arco-íris é uma região formada por colinas de diferentes cores, gerando um efeito que dá nome ao vale. Passeio ideal para quem gosta de história, geologia e cultura local.

Dica: se possível, feche os passeios no país com antecedência, principalmente na alta temporada. Assim, você garante uma vaga na tão sonhada aventura e pode viajar com tranquilidade.

Quando ir?

planejamento

Qual a melhor estação escolher para viajar para o Chile? Isso depende do local que você irá visitar. Como mencionamos acima, o país é um lugar de muitos extremos, por isso você precisa saber o seu roteiro antes de programar uma data. Separamos abaixo algumas recomendações para os principais destinos:

Santiago

Para quem quer visitar a cidade, a boa notícia é que ela tem passeios durante o ano todo. Nos meses mais quentes, há pouca chuva, e a temperatura na cidade pode chegar a 30°C e a mínima a 11ºC. Essa é uma ótima época para fazer passeios ao ar livre. No inverno, os termômetros podem chegar a 0ºC durante as madrugadas. Entre maio a setembro é a época mais chuvosa.

As principais vinícolas estão localizadas perto de Santiago, e ficam abertas durante o ano todo, exceto em alguns feriados. A temporada de uvas ocorre no verão, quando as parreiras ficam cheias, deixando a paisagem ainda mais bonita. A vindima, período de colheita das uvas, acontece no mês de março, mas ainda é possível encontrar cepas com uvas em abril. Durante a vindima, há muitas celebrações para comemorar a colheita, fica a dica!

Centros Invernais

A Cordilheira dos Andes fica próxima a Santiago e atrai grande parte dos visitantes no inverno, quando as montanhas estão cheias de neve e permitem a prática de esportes de inverno, como snowboard e esqui. A melhor época para ir para o local é entre os meses de junho e setembro. Além do conhecido Valle Nevado, durante o período de neve também é possível visitar outros famosos centro de esqui como El Colorado, La Parva e, claro, o Parque Farellones.

Atacama

O deserto do Atacama é um ambiente extremamente seco, e o clima é ainda mais extremo no verão e inverno. O melhor período para visitar o local é no outono – março a maio – e na primavera – entre setembro e novembro, quando o clima é mais ameno e menos sujeito a imprevistos climáticos.

Se escolher ir no verão, é preciso levar em consideração que essa é uma época de chuva. Dessa forma, é possível que alguns passeios sejam cancelados por conta dos eventos climáticos. Estatisticamente, o período com a maior incidência de chuva nos últimos anos é no mês de fevereiro.

Patagônia Chilena

A melhor época para conhecer a Patagônia Chilena é entre os meses de outubro e março. Neste período, os dias são mais longos, e o frio menos intenso. Nos demais meses, a temperatura é extremamente baixa, os dias mais curtos, e muitas trilhas e passeios estão fechados.

Feriados

É bom se atentar aos feriados no país, porque muitas lojas e restaurantes não funcionam nessas datas, além das cidades turísticas, como San Pedro, ficarem bem cheias. Os principais feriados são: Sexta-Feira da Paixão, Páscoa, Dia do Trabalhador (01/05), Fiestas Patrias (18-19/09), Natal e Ano Novo.

Onde ficar?

hostel

O local onde você se hospeda pode fazer toda a diferença no aproveitamento da viagem. Uma boa localização é primordial para quando você quiser sair por conta própria e aproveitar a cidade ao máximo. Confira os melhores lugares para se hospedar no Chile:

Santiago

A capital chilena tem acomodações para todos os bolsos e perfis de viajantes. Alguns bairros são mais indicados para turistas, pois têm localização privilegiada e acesso a atrações históricas. Outros são perfeitos para quem busca modernidade e luxo. Listamos a seguir algumas recomendações para quem irá se hospedar em Santiago.

Centro

A região é uma das principais opções para se hospedar em Santiago, especialmente para aqueles que estão visitando a cidade pela primeira vez, pois é nela que ficam as principais atrações históricas. A parte central de Santiago dispõe de um leque de opções de hospedagens, que, em geral, são mais baratas que em outros bairros. A região é bem completa, e conta com comércio, restaurantes e shoppings. Ela também dispõe de transporte, o que torna fácil a locomoção pela região. Os bairros mais procurados dentro dessa área são Lastarria e Bella Vista. A área não tem uma vida noturna muito agitada, que, para aqueles que buscam aproveitar a noite santiaguina, pode ser um ponto negativo.

Providencia

O bairro Providencia mescla a tradicionalidade e modernidade de Santiago. O local tem uma grande quantidade de lojas, restaurantes e casas de câmbio, além de uma vida noturna bem agitada. Com várias atrações por perto e fácil acesso a meios de transporte, a região é perfeita para turistas, que podem transitar pela cidade com facilidade.

Las Condes

Uma das áreas mais modernas e luxuosas de Santiago, Las Condes oferece tranquilidade ao turista. A região, que é um pouco mais afastada do centro da cidade, apresenta restaurantes, bares e shoppings. Ela é ideal para aqueles que buscam mais de conforto e não se importam em pagar mais pela acomodação.

Dica: se você escolheu ficar nesta região, evite a área perto do Parque Natural San Carlos de Apoquindo, que fica mais afastado do comércio.

Independente do perfil do local que você escolha, recomendamos que você verifique se a sua acomodação tem fácil acesso ao metrô, assim você pode se deslocar pela cidade com facilidade.

Atacama

Para aqueles que querem conhecer o Deserto do Atacama, a recomendação é se hospedar em San Pedro do Atacama. Com apenas 2 mil habitantes, a cidade é superpequena, e o comércio está concentrado em praticamente uma região. O movimento gira em torno da Calle Caracoles, onde você encontra os principais hotéis, restaurantes, lojas, bares, mercados e agências. Ao se hospedar perto dela, você terá mais liberdade para explorar a cidade, e não será preciso fazer longas caminhadas – algo importante, considerando a altitude e temperatura do local. Nessa área estão também alguns pontos turísticos, como o Museu Arqueológico Gustavo Le Paige e a vila dos artesãos.

Tipos de hospedagem

Ao planejar uma viagem, você irá perceber que existem diversas opções de locais para se hospedar. Todos os tipos têm pontos positivos e negativos, e o importante é escolher um local que se adeque ao seu perfil de viajante e orçamento. Recomendamos também que você pesquise a opinião de outros viajantes sobre o local onde você pretende ficar para tomar uma decisão. 

Para ajudar você nessa escolha, explicamos abaixo um pouco sobre cada tipo de hospedagem.

Hostel

O local é conhecido por disponibilizar quartos com preços mais acessíveis, pois oferece ambientes compartilhados (quartos, cozinha, sala, etc). No entanto, muitos estabelecimentos têm opções de quartos privativos, para aqueles que gostam do seu espaço.

Pontos positivos: É o local ideal para quem quer conhecer pessoas e fazer amigos. A equipe costuma ser muito agradável, e o clima é de ajudar um ao outro. Alguns hostels vão ainda mais longe, promovendo eventos e atividades no local para os hóspedes.

Pontos negativos: Aquele viajante que está buscando reclusão e praticidade provavelmente não irá escolher essa categoria de hospedagem. O ambiente compartilhado significa que você terá que conviver com outros hábitos e costumes, algo que pode ser chocante e desgastante. 

Hotel

Os hotéis estão entre as opções mais conhecidas entre os viajantes, e disponibilizam quartos e serviços para os hóspedes.

Pontos positivos: Esse tipo de hospedagem oferece comodidade e conforto. É uma ótima opção para casais ou grupos de amigos que querem privacidade.

Pontos negativos: O valor pode ser um dos mais altos entre as acomodações. Como a experiência é mais reclusa, se procura fazer amigos, essa opção não é a mais indicada para você.

Apart Hotel

O Apart Hotel une a estrutura de um apartamento com os serviços de hotelaria, como recepção, limpeza e lavanderia. Alguns estabelecimentos oferecem também café da manhã.

Pontos positivos: Os apartamentos têm uma estrutura completa, cozinha equipada, quartos e banheiro, e são ideais para casais ou amigos que preferem ter a liberdade de cozinhar e privacidade para o grupo. A comodidade dos serviços de hotelaria também é um grande ponto positivo!

Pontos negativos: O valor pode ser mais salgado, e o grupo não terá muito contato com moradores locais.

Apartamento alugado

Eles são apartamentos disponibilizados para turistas, e cobram diárias como um hotel. A diferença entre o apartamento alugado e o apart hotel é que o primeiro não oferece os serviços de hotelaria, como café da manhã e recepção. Para os serviços de limpeza e arrumação é cobrada uma taxa adicional ao fim da estadia.

Pontos positivos: Quem se hospeda em um apartamento, tende a se sentir parte da cidade e interagir mais com o local. Se você optar por ficar em um apartamento com o morador, ainda terá o auxílio de uma pessoa local para explorar a cidade. Você conta com a estrutura completa de uma casa para aproveitar, como cozinha e lavanderia, o que é ideal para pessoas que preferem cozinhar.

Pontos negativos: Os apartamentos não têm alguns luxos dos hotéis, como café da manhã. Como você estará hospedado na residência de outra pessoa, é importante seguir as regras dela. Se você optou por dividir o apartamento com o morador, também não terá muita privacidade.

Couchsurfing

O couchsurfing é uma rede social que conecta turistas e moradores locais, fornecendo hospedagem gratuita. Além disso, ela foca na troca de experiências entre os usuários, promovendo uma imersão cultural.

Pontos positivos: Você pode conhecer a cidade com a perspectiva de quem vive no local, e receber dicas de lugares sensacionais, mas não muito conhecidos. Incrível, não é?

Pontos negativos: Você estará hospedado na residência de outra pessoa, o que significa que terá que seguir as regras do morador, além de muitas vezes não ter muita privacidade.

Como chegar?

Apesar de o Chile ser próximo, a viagem para o país pode ser longa, considerando que não faz fronteira com o Brasil. Existem algumas formas de chegar até o território chileno, que variam em preço e tempo. Explicamos abaixo algumas maneiras de se deslocar até o país.

Como chegar em Santiago

A forma mais rápida e confortável para chegar à capital chilena do Brasil é de avião. O aeroporto da cidade é o Aeroporto Internacional Arturo Merino Benítez, que fica a aproximadamente 20 km do centro de Santiago.

Há vôos diretos de São Paulo x Santiago e Rio x Santiago. As demais cidades brasileiras devem fazer pelo menos uma escala em uma dessas cidades. Por conta disso, o tempo de viagem pode ser bem variado. As companhias aéreas que oferecem os voos entre o Brasil e o Chile são LATAM, Gol, Aerolíneas Argentinas, Avianca e Sky Airline.

Após chegar à cidade, você terá algumas opções para chegar ao hotel. A mais econômica é o ônibus, que são oferecidos por duas empresas: A Turbus e a Centropuerto. A viagem dura em média 40 minutos, e ida custa cerca de 1.900 pesos chilenos. Outra opção é o transfer, que ideal para famílias ou grandes grupos, que carregam muitas malas. Os táxis são uma alternativa um pouco mais salgada, mas que podem valer a pena se o valor for dividido com mais pessoas.

Ônibus

Existem ônibus para Santiago saindo das principais capitais brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis e Curitiba. O transporte costuma ser de alta qualidade, no entanto, ir para a capital chilena de ônibus pode não valer tanto a pena. Os preços das passagens costumam não compensar o tempo da viagem, que é longo e pode ser desconfortável.

Carro

Uma opção um pouco mais demorada, mas ainda muito escolhida por viajantes é o carro. O transporte é um pouco mais lento e cansativo, mas garante lindas paisagens pelo caminho. 

O ponto de partida é crucial para a duração da viagem. A capital brasileira mais próxima de Santiago é Porto Alegre, e uma viagem saindo da cidade dura, aproximadamente, 30 horas sem parar. 

Como Brasil e Chile não fazem fronteira, o trajeto pode incluir uma passagem pela Argentina. Essa é uma ótima oportunidade para conhecer algumas cidades do país, como Santa Fé e Mendoza. A partir da Argentina, você pode pegar a estrada Carretera 7 saindo de Buenos Aires e que cruza todo o país. No fim dela, está o Túnel Cristo Redentor, que faz a conexão entre os dois países. Leve em consideração que nos meses de alta temporada, a fila de carros na fronteira é muito grande. 

Lembre-se: se você escolher viajar de carro, fique atento à documentação, que deve estar em dia para dirigir no país. Faça uma revisão no veículo antes de viajar, e, no inverno, lembre-se de colocar correntes nos pneus, pois as estradas ficam congeladas na estação.

Como chegar no Atacama

O meio de transporte mais usual para sair do Brasil e ir até o Atacama é de avião. O aeroporto mais próximo do povoado de San Pedro é o Aeroporto El Loa em Calama, e esse é o caminho mais percorrido para chegar. Saindo do Brasil, você tem duas principais opções:

  • Buscar um voo direto Brasil x Calama
  • Buscar um voo Brasil x Santiago e depois Santiago x Calama

Vale a pena pesquisar ambas para saber qual encontrará o melhor preço. Das companhias que fazem o trecho Santiago x Calama, deixamos aqui três opções:

  • Latam Chile
  • Jetsmart
  • Sky Airline

As duas últimas são Low Cost e podem apresentar preços mais em conta, em especial, para quem não precisa despachar bagagem.

Dica: Independente de onde você estiver sentado no avião, conseguirá ver a Cordilheira, afinal, estamos falando de mais de 8 mil km de uma imensa cadeia de montanhas. No entanto, os melhores lugares estão no lado esquerdo de quem vai para Santiago e no direito de quem volta para o Brasil

Após chegar em Calama, você ainda terá 100 km a serem percorridos até San Pedro. A forma mais prática de seguir viagem é contratando um serviço de transfer, que pode ser adquirido com antecedência por meio do nosso site, ou na hora, quando estiver na área de desembarque. Via de regra, eles deixarão você na porta do hotel.

Consigo chegar no Atacama de ônibus?

Uma viagem de ônibus de Santiago até San Pedro demoraria aproximadamente 24h de viagem. Ou seja, não é uma opção interessante para uma viagem de férias.

Uyuni

Uma outra opção, também muito válida, é chegar em San Pedro de Atacama através do tour do Salar de Uyuni. Como esses dois lugares fazem fronteira, muitos viajantes escolhem começar a sua viagem pela Bolívia e descer até mais ao Sul do país para seguir viagem pelo Chile.

Para não “perder tempo” apenas indo de ônibus, a melhor opção é contratar o tour da travessia do Salar de Uyuni. Ele dura, via de regra, 3 dias, e ao final te deixa no centro de San Pedro de Atacama. O legal de contratar a travessia é que você irá conhecer uma das paisagens mais lindas e impressionantes do mundo, além do famoso deserto de sal. 

É importante ressaltar que o tour de travessia pelo Salar de Uyuni é normalmente mais rústico. As hospedagens e refeições são bem simples, uma vez que você passará por lugares totalmente inóspitos. Por isso, se esse não for o estilo da sua viagem, busque uma opção com um serviço mais personalizado.

Preciso de passaporte para fazer uma viagem ao Chile?

passaporte brasileiro

Desde junho de 2008, os brasileiros podem circular entrar os países do Mercosul apresentando apenas o RG, o que inclui o Chile. Isso porque o bloco econômico visa aprofundar a integração regional, o que simplifica a entrada dos brasileiros no país. Por isso, não é necessário tirar visto e nem apresentar passaporte. Porém, fazemos alguns alertas:

  • Para que o documento de identidade seja aceito, é importante que seja possível identificar o titular na foto. Por isso, é recomendado que o documento tenha no máximo 10 anos e esteja em bom estado.
  • Não são aceitos os seguintes documentos: CNH, Carteira de Trabalho, Carteira de Militar, OAB, e certidão de nascimento.
  • Crianças também precisam apresentar RG, e a certidão de nascimento não é válida para ingressar no país. Caso o menor esteja viajando desacompanhado ou acompanhado de apenas um dos pais, é preciso levar uma autorização dos responsáveis.
  • O passaporte também é um documento aceito para ingressar no país, desde que esteja dentro da validade. Algumas casas de câmbio pedem o passaporte para fazer a troca do real para peso.
  • O período máximo de permanência no país como turista é de 90 dias. Para estadias mais longas, é preciso solicitar o Visto de Estudante, de Trabalho ou do Mercosul.

Ao ingressar no país, a Polícia de Investigações do Chile irá fornecer um formulário, que deve ser preenchido com seus dados pessoais, número do documento de identidade e informações do local onde você irá se hospedar. Além dele, também será entregue um comprovante de ingresso ao país, que deverá ser apresentado no seu local de hospedagem para conseguir isenção de impostos e quando sair do país, então cuide para não perder esse documento!

Preciso me vacinar para viajar?

Nos últimos anos, o Brasil tem sofrido com doenças como H1N1, febre amarela e dengue, então muitas pessoas não sabem quais das vacinas tomar antes de deixar o país.

Não importa a região a qual você esteja visitando, o Chile não exige que brasileiros tomem qualquer vacina antes de entrar em território chileno. Isso significa também que você não precisa apresentar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

Porém, se você quer se prevenir e tomar alguma vacina antes de viajar, é importante que faça isso com no mínimo 10 dias de antecedência. Dessa forma, caso tenha alguma reação, você ainda estará preparado para viver sua aventura, e a vacina terá tempo de fazer efeito.

Sobre a moeda

pesos chilenos

A moeda oficial do Chile é o peso chileno. A regra geral é trocar o seu dinheiro no destino, pois o câmbio será melhor que no Brasil. Caso queira levar um pouco da moeda local daqui do Brasil para as despesas iniciais, troque o mínimo possível. E lembre-se: a cotação nos aeroportos costuma ser pior.

Se você está viajando para Santiago, a troca de dinheiro pode ser feita com tranquilidade, considerando que a cidade tem várias casas de câmbio. Pesquise sempre, porque os valores podem variar muito de bairro para bairro. Um dos locais mais famosos para a troca de dinheiro é na rua Agustinas, onde existem inúmeras casas de câmbio competindo lado a lado. Veja também se o local é de confiança e evite trocar dinheiro nas ruas, pois há lugares e pessoas que vendem notas falsas.

Se o seu destino é San Pedro do Atacama, é possível trocar seu dinheiro por lá também. Mas fique atento, porque a cotação na capital costuma ser melhor. 

Vale a pena levar dólares para o Chile?

O peso chileno é uma moeda fraca, o que significa que o dólar costuma ser uma aposta segura para manter seu poder de compra, principalmente nas áreas mais turísticas. No entanto, é preciso analisar caso a caso. Como nos últimos anos o real tem estado bem desvalorizado em relação ao dólar, a compra da moeda americana acaba ficando mais cara para nós brasileiros. Por isso, sempre compare antes, pois a questão de ser vantagem ou não pode variar conforme o cenário econômico atual.

Entre dezembro e fevereiro, há muita busca por real nas casas de câmbio, o que faz com que a moeda se valorize. Por isso, nessa época, levar real pode ser mais vantajoso para quem vai para a capital. 

Hotel: cartão de crédito ou dólar

O Chile isenta turistas estrangeiros que estão há menos de 60 dias no país do IVA (Imposto sobre Valor Agregado) nas diárias de hotéis. Ele é cobrado de estrangeiros residentes no país e chilenos. Para obter os 19% de desconto, no entanto, é necessário pagar a hospedagem no cartão de crédito internacional (com a fatura em dólares) ou em dólar vivo. Não se esqueça desse detalhe, para diminuir os gastos na viagem.

Mas lembre-se: para oferecer tal isenção, o hotel precisa estar cadastrado no Servicio de Impuestos Internos. Por isso, entre em contato com o mesmo com antecedência para confirmar.

Cuide da sua saúde

Em uma viagem, muitos imprevistos acontecem. Então é crucial que você esteja o mais preparado possível sobre as condições locais. Confira algumas dicas!

Cuidado com o Soroche (Mal de Altitude)

Para quem visita o Atacama, um dos primeiros fatores sentidos por turistas é a questão da altitude. O nível de oxigênio do ar pode causar uma baixa oxigenação do sangue, onde os principais sintomas são dores de cabeça, náuseas, fadiga intensa e falta de apetite. Para diminuir os sintomas, evite fumar, ingerir bebidas alcoólicas e fazer muito esforço físico. Se você tem alguma condição, converse com o seu médico previamente.

Hidrate-se

O Deserto do Atacama é extremamente seco, o que pode acarretar em ressecamento da pele, lábios e cabelo, além de sangramento nasal. Nesse caso, use produtos bem hidratantes no corpo e beba muita água. Para o nariz, a utilização de soro fisiológico pode auxiliar.

Essas mesmas dicas de hidratação valem para a Santiago, já que a capital metropolitana também apresenta o ar bem seco.

Preciso me proteger do sol no frio?

O que muitos não sabem é que, mesmo com o clima frio, é importante ter muito cuidado com a exposição ao sol. O reflexo do sol na neve, inclusive, gera uma claridade que pode prejudicar a visão. Por isso, não esqueça de usar óculos escuros. Aplique protetor solar todos os dias, inclusive em áreas normalmente negligenciadas, como mãos e lábios.

E a segurança?

Sempre que estamos em um ambiente diferente, é importante ter alguns cuidados. A taxa de criminalidade no Chile é menor que do Brasil, o que não impede que o viajante tome algumas precauções na hora de viajar. Separamos algumas dicas importantes:

  • Fique atento ao seu dinheiro e documentos, principalmente em locais de grande circulação de pessoas.
  • Ao fazer um pagamento com o cartão de crédito, certifique-se de que o cartão devolvido é realmente seu.
  • Tome cuidado com transporte clandestino. Escolha um meio de transporte que seja oficial no país, como táxis (com identificação) ou ônibus.
  • Leve uma cópia do seu documento de identidade e passaporte. Isso pode ser útil em casos de furto.
  • Não deixe pertences importantes onde você não pode ver, como na mochila ou bolso de trás da calça. Deixe em um bolso frontal ou interno.
  • Evite viajar com muito dinheiro vivo. Se precisar, deixe o grosso do dinheiro no cofre da recepção do hotel e peça um recibo.

Alimentação no Chile

A culinária do Chile preserva muitas tradições do seu povo ao mesmo tempo que utiliza muitos ingredientes trazidos por colonos. Carnes, peixes, frutos do mar e mariscos são ingredientes obrigatórios em um prato típico chileno, como caldo de congrio e machas a la parmesana. Não podem faltar também preparações com milho, como o famoso pastel de choclo. 

Quando falamos de pratos típicos, cada região do país tem especialidades diferentes, assim como há pratos típicos por estação. Se você irá conhecer o Chile durante o verão, a época é ótima para aproveitar pratos com frutas, como mote con huesillo – trigo com pêssego. Juramos que é uma delícia! Já no inverno, um Lomo a lo pobre é uma ótima pedida. A regra é: esteja preparado para experimentar novos sabores e combinações inusitadas!

Separamos alguns pratos para você deixar na sua lista:

Pastel de Choclo

pastel de choclo

O pastel – torta ou bolo em espanhol – de choco (milho) é um prato salgado, que lembra uma torta, e é feito com o milho ralado ou moído, e pode levar um toque de manjericão. Uma delícia!

Lomo a lo pobre

lomo a lo pobre

Um clássico prato chileno, o Lomo a lo pobre leva filé mignon, ovos e batatas fritas. Você pode encontrar versões com arroz, banana frita e cebola frita.

Empanada de pino

empanada de pino

Entre as comidas típicas que você precisa experimentar estão as empanadas de pino, recheadas com carne moída e guisada, ovo cozido, uva passa e azeitonas.

Ceviche

ceviche

O prato é preparado com peixe marinado no suco de limão, acompanhado de coentro, cebola, pimenta e muitos condimentos.

Completo

completo

Para você que quer provar uma comida mais “raiz”, recomendamos o Completo, uma espécie de “podrão” do Chile. A iguaria, na versão Italiano, leva pão, salsicha, chucrute, tomate e – pasmem – abacate! Uma aventura mesmo, não é?

Como você pode perceber, a culinária do país é muito vasta, então a dica é: prove um pouco de tudo, mesmo que não tenha certeza se irá gostar da receita ou ingrediente. Prometemos que você irá se surpreender com os sabores, e ainda pode sair com um novo prato favorito!

Já deixamos aqui no blog um post de lugares baratos onde você pode comer no Atacama. . Se tem dúvidas sobre mercados no Atacama, temos um conteúdo específico para você!

Como ficar conectado na sua viagem?

Se você usa internet moderadamente e pretende visitar cidades maiores, você consegue viajar utilizando wi-fi de hotéis e restaurantes. No entanto, se esse não é o seu cenário, você irá precisar de um chip pré-pago. Ao adquirir um, você terá um número chileno para fazer ligações, mandar mensagens, e ter acesso à internet.

Existem várias operadoras, como a Claro, Entel, Wom e Movistar. Os chips estão à venda nas lojas das próprias operadoras, como também em bancas de jornal, shoppings e até no aeroporto. Sempre recomendamos que fique atento ao valores cobrados nos aeroportos, que costumam ser mais caros que na cidade. Um chip pode custar entre $ 1.000 ou $ 2.000 pesos chilenos, enquanto no aeroporto o valor pode chegar a $ 10.000. Sempre fique de olho nas promoções das operadoras. Algumas eventualmente podem dar chips gratuitamente e/ou com saldo disponível!

Para aqueles que vão ficar menos de 30 dias, não é necessário nenhum tipo de registro, basta ter um aparelho desbloqueado. 

Atenção!

Desde novembro de 2018, se você pretende ficar mais de 30 dias no Chile, é preciso registrar o seu aparelho em um processo chamado Homologación Multibanda/SAE. Isso acontece, porque o país emite alertas pelo Sistema de Alerta de emergência (SAE) em casos de emergência, como um terremoto ou tsunami, e aparelhos estrangeiros não cadastrados não podem receber esses avisos. Além disso, o local não quer se responsabilizar por um eventual não funcionamento do 3G nos aparelhos de outros países.

Para estrangeiros, é possível cadastrar um aparelho móvel por ano de forma gratuita. Você pode iniciar o processo de homologação ainda no Brasil.

Quer começar a planejar a sua viagem para o Chile?

Agora que você já sabe mais sobre o país, que tal começar o seu planejamento? Para te ajudar nessa aventura, elaboramos uma planilha supercompleta para você organizar o seu orçamento e começar a se preparar para essa nova grande aventura.

Nesse arquivo, você pode organizar as suas despesas por categoria, gerenciar as contas pagas e ter tudo convertido para Real.

Acesse gratuitamente e comece a planejar a sua viagem hoje mesmo!

Salve no pinterest Viagem para o Chile: O Guia Absolutamente Completo

Chile: o guia completo de viagem


Baixe grátis - Planilha de Planejamento de Viagem

Planejando viajar? Criamos uma planilha supercompleta para você se planejar!

Baixe agora